Aprenda a prevenir e lidar com o Bullying

on .

O termo bullying, sem tradução direta para o português, designa ampla variedade de comportamentos agressivos, intencionais dolorosos e repetidos. Inclui violências físicas e psicológicas praticadas repetidamente por um indivíduo ou por um grupo.

Todo bullying, mesmo com a aparência de brincadeiras, é coisa seria podendo chegar a ser violento.

O bullying acontece há muito tempo, mas atualmente tornou-se mais freqüente e com maior nível de agressividade.

Como a maior parte dos casos de bullying ocorre em segredo, os adultos frequentemente ignoram ou subestimam o problema. Para Allan Beane, pesquisador do tema, um adulto negar ou ignorar a existência da agressão é a pior coisa que pode acontecer para as crianças, a escola, a comunidade.
Quando funcionários das escolas, pais, representantes da comunidade e crianças se mobilizam, o bullying pode ser prevenido, ou, pelo menos reduzido de maneira significativa.

Tipos de bullying

Bullying Físico :


- Bater, tapear, empurrar, beliscar, cuspir.
- Colocar o pé na frente, chutar.
- Tomar, roubar, danificar pertences.
- Jogar comida ou outros produtos.

Estes comportamentos, embora pareçam “brincadeiras” podem ser danosos, principalmente, com a reincidência.

Bullying Verbal:

- Apelidos ofensivos.
- Comentários insultuosos e humilhantes.
- Ameaças e intimidação.
- Comentários racistas.
- Assédio.

Pode acontecer do bullying verbal ssser tanto ou mais doloroso que o físico. Como pode também ocorrerem simultaneamente.

Bullying social e relacional:

- Destruir relacionamentos (jogando pessoas uma contra outra).
- Rejeição, isolamento, excluindo o indivíduo de um grupo.
- Denegrir a reputação da vítima (fofocas, calúnias, comentários maliciosos).
- Pichação ou bilhetes ofensivos.
- Constrangimento e humilhações.
- Ciberbullying ( ataques feitos na web).

Sinais indicativos de vítima de bullying:

- Depressão e ansiedade.
- Raiva e irritabilidade.
- Preferência pela companhia de adultos.
- Rejeição á escola.
- Pesadelos e dificuldades para dormir.
- Ferimentos físicos inexplicáveis.
- Pertences constantemente “perdidos” ou danificados.
- Queixa-se de ser alvo de deboche, provocação.
- Queixa-se de ameaças e agressões.

Como lidar com o agressor:

-Punir não o fará melhor, ou poderá até aumentar a rebeldia. Ele precisa de ajuda, de um trabalho educativo paciente, firme e persistente.
-O acolhimento é necessário, oferecendo ajuda, porém o educador deve deixar claro que reprova o comportamento agressivo e ele deve ser responsabilizado por seus atos.
-Fazer com que ele se coloque no lugar da vítima e se disponha a pedir desculpas.
-Orientar como lidar com a irritabilidade, insatisfações, valentia abusiva.
-Analisar com ele os tipos de comportamentos agressivos que apresenta e as causas dos mesmos. Se necessário, buscar ajuda de um psicólogo.
-Aulas de artes marciais, judô, caratê e também a capoeira ajudam a canalizar a agresssividade.

Dicas para a vítima de bullying

Orientações do especialista Allan Beane:

- Não revide. Não reaja. O revide só torna a intimidação pior e mais duradoura, além do risco de se machucar ou ferir o agressor complicando ainda mais.
- Converse com seus pais ou com um adulto de confiança sobre o que está acontecendo.Tente ficar tranqüilo e não deixar o intimidador perceber que o incomoda.
- Procure não ficar sozinho. Quando perceber o agressor camin hando em sua direção, aproxime-se de alguém e comece a conversar.
- Pratique falar com voz confiante e determinada. Permaneça calmo e diga com firmeza: “ Pare com isso! Me deixe em paz” ( ou algo apropriado para a situação) e saia de perto.
- O valentão quer ferir seus sentimentos. Então, aja como se nada disso o atingisse.
- Peça ajuda a seus pais/professores/amigos para descobrir o que pode ser melhorado em sua maneira de agir para torná-lo mais aceito.
- Defenda outras vítimas de intimidação e peça a elas para defendê-lo também.


Maneiras de desapontar o agressor :

- Em resposta às provocações diga continuamente “ E daí?”
- Admita que ele está certo. Ex.“ Estou mesmo gordo. Preciso fazer regime...”
- Desarme-o com humor fazendo graça sobre si mesmo, que se relacione à provocação.
- Seja gentil com o agressor. Sua gentileza pode surpreendê-lo ou confundi-lo.
- Elogie o valentão. Se ele diz que você é baixinho, responda: “Eu sei...Gostaria de ser como você.”
- Tente distrair o bully, começando uma conversa sobre assunto que ele goste de discutir.

Muitas outras orientações práticas e esclarecedoras de Allan Beane podem ser encontradas na obra “ Proteja seu filho do Bullying”.

Há, atualmente, obras especializadas para orientar pais, educadores, profissionais de diversas áreas sobre como identificar e lidar com o bullying, bem como metodologias de prevenção. É imprescindível que estes conhecimentos sejam incluídos em capacitação de educadores, agentes sociais, profissionais de desenvolvimento pessoal. gestores, agentes de segurança e nos currículos de formação profissional. As instituições precisam de se preparar antes do bullying acontecer.

A orientação dos pais, através de reuniões presenciais ou de discussão sobre o tema na mídia é indispensável para que se esclareça idéias equivocadas e até incentivadoras de atitudes violentas tais como:
- Pais que não reconhecem o caráter danoso do bullying e acham que é próprio da idade;
- Acham que a “culpa” é sempre dos outros e não do filho;
- Incentivam a reação violenta : “ não leve desaforo pra casa”;
- Não põem limites;
- Dão exemplo de comportamentos abusivos.

O Centro Multidisciplinar de Estudos e Orientação sobre Bullyng Escolar- Cemeobes
(www.cemeobes.com.br) desenvolve cursos, capacitações, palestras, fóruns, informações sobre políticas públicas para contenção e minimização da violência .

Assessoria Pedagógica - Semeare - Prevenção e Combate ao Bullying nas Escolas,  (Campinas) www.bullynobullying.blogspot.com.br

Há outras organizações com trabalho similar que poderemos divulgar se recebermos contato.

A socialização da Cultura de Paz, da Convivência Pacífica, exercitando o diálogo, o respeito, a solidariedade, a mediação de conflitos, os círculos restaurativos é um antídoto à prática epidêmica do bullying.

 

 

Algumas obras sobre o tema

 

 

 
- Proteja Seu Filho do Bullying – Impeça que ele maltrate os colegas ou seja maltratado por eles.

O autor Allan L. Beane, Ph.D., atuou como professor até a morte de seu filho, Curtis – uma conseqüência indireta do bullying que este sofrera durante grande parte da infância e da adolescência atualmente, ele é um especialista em prevenção e repressão ao bullying.

A obra é um guia completo que vai além da identificação e prevenção do bullying: explica também como ajudar a vítima a se integrar,, a denunciar as agressões e o que fazer para que seu filho ou alunos maltratem os colegas.  Editora Best Seller

 

 

 

- Previna o Bullying - Jogos para uma Cultura de Paz

Os autores Simão de Miranda e Miriam Dusi chamam o leitor à reflexão acerca dos papeis da escola, dos educadores e da família no processo de prevenção do bullying e à promoção de uma cultura pautada na convivência pacifica. Além de importantes considerações sobre o assunto, a obra inclui atividades lúdicas e interativas que visam o desenvolvimento de atitudes de respeito, solidariedade, tolerância e pratica do dialogo. Editora Papirus

 

 

 

-"Brincadeiras" que fazem chorar. Introdução ao fenômeno bullying

Já está a venda a segunda edição do livro: "Brincadeiras" que fazem chorar. Introdução ao fenômeno bullying. Você encontra nas principais livrarias ou O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Editora All Print

 

 

 

 

 

-"Morango Sardento"e “Morango Sardento e o Valentão da Escola”. Obras da atriz Julianne Moore, vítima de bullying escolar em sua infância. As duas publicações bem-humoradas são inspiradas nas humilhações que enfrentou nas salas de aula por ser tímida e ruiva. Tradução de Fernanda Torres. Editora Cosaf Naify.

 Saiba mais assistindo o vídeo:

http://www.youtube.com/watch?v=mte0yKUfL78

 

 

 

-Pelos caminhos da educação - Bullying, Cyberbullying e Dependências

Pelos caminhos da educação tem como objetivo auxiliar pais e educadores a intenderem o que leva à violência entre crianças e jovens dentro da sala de aula. Nesta obra, a autora Nadja do Couto Valle esclarece de que maneira se deve abordar o assunto, os motivos e quem são os autores, coautores e vítimas desse processo. Novo Ser Editora/RJ

 

 

 

 

 -A face oculta- uma história de bullying e cyberbullying 

A autora Maria Tereza Maldonado debate o problema da violência na internet. Conta a história de uma personagem que fica no computador até de madrugada trocando mensagens e interagindo com usuários de jogos online. Editora Saraiva.

 

 

 

 

 

 

-Cartilha Bullying - Justiça nas Escolas:

http://www.cnj.jus.br/images/programas/justica-escolas/cartilha_bullying.pdf

 

 

 

  

 

Outras Obras:

-Bullying- Vamos mudar de atitude, de Jefferson Galdino, Editora Noovha América

-Bullying– Vamos sair dessa ?, de Miriam Portela, Editora Noovha América

-Bullying– Mentes perigosas na escolas, de Ana Beatriz Barbosa Silva, Editora Fontanar

-Espaço online para divulgação pesquisa e depoimentos sobre o bullying www.bullynobullying.blogspot.com.br

 

Videos de Campanhas Contra o Bullying

-Campanha contra o Bullying no programa Altas Horas:

Serginho Groisman em seu programa Tv "Altas Horas" apresenta uma série de matérias produzidas por correspondentes internacionais da globo e por jovens de diversas regiões do país. As reportagens mostram como o bullying afeta a vida dos jovens e ações que são desenvolvidas para enfrentar e prevenir este problema. Vídeos, rap contra o bullying, depoimentos de vítimas e trabalhos variados desenvolvidos pelos jovens são exibidos e podem ser acessados pelo site:

http://tvg.globo.com/programas/altas-horas/vida-inteligente-na-madrugada/platb/category/bullying/page/2/

-Campanha Contra o Bullying nos Estados Unidos:

www.youtube.com/watch?v=0CNP4v6_Atk

Outros vídeos poderão ser acessados no Youtube.